Arquivo da tag: bikes

Seja 2015, faça você mesmo! #amor #fraternidade #tudonovodenovo

3597246-781336Acreditem, seremos soterrados pelo lixo.

Você já reparou quanto lixo produz durante 1 dia?

Quantas sacolas plásticas cheias de lixo leva para a rua por semana?

O caminhão da coleta leva para onde? Você sabe?

Já parou pra pensar quantos destes produtos são realmente reciclados?

E os veículos? Móveis? Geladeiras?

Tantas coisas são descartadas.

Caminhão de coleta não elimina o problema.

Está se formando uma grande montanha de lixo no planeta. Não é raro encontrar carros abandonados nas ruas da cidade.

Algum dia um guincho leva para um grande depósito que não para de crescer.

Cresce na velocidade em que os pátios das fábricas são “trolhados” por mais e mais carros novos.

Nesse novo ano de 2015 pare para pensar, reutilize, reforme, use a sua criatividade!

Proponha-se a fazer uma decoração alternativa em sua casa e personalizar seus objetos.

Family playing hide and seekPense que em 50 anos você ainda terá espaço para caminhar nas ruas e o calor não será tão forte.

Plante uma árvore, ensine o seu filho a brincar de esconde-esconde, faça você mesmo!!

O Planeta é o seu lar, cuide dele!

Vá de #bike: Além de ser ecológicamente correto, você ganha prêmios

Image

A locomoção por meio de bicicleta evita a emição e gases, ajuda a descongestionar o trânsito e facilita a mobilidade, ajuda a manter a forma física, e ainda dá prêmios sem que o ciclistas tenha gastos extras.Esse tipo de estímulo realmente deve incentivar a população. A bicicleta pode ser solução para a mobiliade urbana no Brasil, se integrada a outros sistemas de transporte, mas primeiro é preciso que haja uma mudança cultural e de de infraestrutura para conectar a bicicleta ao transporte de massa. A mudança do paradigma do automóvel surgiu há 20 anos na Europa – e está dando certo.

Em Londres, quem andar a pé ou de bicicleta terá descontos em lojas e cinemas

Que tal ser recompensado, financeiramente, por deixar o carro em casa e se locomover pelas ruas da cidade a pé ou de bicicleta? Essa é a mais nova medida londrina para estimular a mobilidade sustentável – e, consequentemente, reduzir os níveis de poluição e congestionamento na capital inglesa.
A bonificação funcionará com a ajuda de um aplicativo para smartphone, criado pela empresa Recyclebank, com o apoio da prefeitura de Londres. Ao ser instalado no celular, o app é capaz de mensurar e pontuar os deslocamentos feitos a pé ou de bicicleta pelo usuário do aparelho, que poderá converter os pontos em prêmios e descontos, nas lojas e cinemas que participam da ação.
A iniciativa teve início no ano passado pelo governo londrino e foi testada, por um grupo de pessoas, até o final do ano, para finalmente ser lançada no segundo semestre de 2012 – não por acaso, quando começarão os Jogos Olímpicos de 2012, na cidade.
O Brasil também será sede das Olimpíadas, em 2016. Você acha que a medida adotada pela prefeitura de Londres poderia ser copiada pelo Rio de Janeiro para incentivar a mobilidade sustentável na capital fluminense e reduzir o trânsito caótico que esse tipo de evento esportivo mundial costuma causar nas cidades que o sediam?

por: Débora Spitzcovsky
fonte:http://super.abril.com.br/blogs/planeta/em-londres-quem-andar-a-pe-ou-de-bicicleta-tera-descontos-em-lojas-e-cinemas/
Imagem: Missionlessdays/Creative Commons

O Brasil já está dando os seus primeiros passos

Embora as cidades brasileiras estejam longe de ter uma atmosfera ciclística como Londres, Amsterdã, Copenhague ou Barcelona, algumas já dão os primeiros passos em direção a uma realidade mais sustentável. Esse é o caso do Rio de Janeiro, que recentemente, implantou o sistema de aluguel de bicicletas chamado Bike Rio. Com apenas três meses de funcionamento, o serviço já caiu no gosto do público, tanto que as bikes não ficam por muito tempo sem dono. “É fantástico. Além de agredir menos o ambiente, melhora a nossa qualidade de vida com a prática da atividade física. Pedalo até para ir ao trabalho”, diz a carioca Mariana Loureiro, de 27 anos. Já o gerente de projetos Fábio Garcia, de Porto Alegre, afirma que o sistema é ideal para pessoas como ele, que só vem ao Rio durante a semana para trabalhar. “Não tem como manter uma bicicleta aqui porque moro no Sul. Essa iniciativa veio a calhar”. São 48 estações, mas a previsão é que até fevereiro esse número chegue a 60 pontos na Zona Sul e Centro, com 600 bicicletas disponíveis, diariamente, das 6hs às 22hs. Elas estão conectadas a uma central de operações via wireless. Cadastrado previamente, o usuário pode destravar a bicicleta a partir de uma ligação ou de um aplicativo do programa para celular. Há também como se informar sobre a disponibilidade das bikes nas estações através do site. Para a jornalista Laís Castro, que mora há 4 anos na cidade, as vantagens do Bike Rio atraem até os mais sedentários como ela. “Não vou pegar trânsito, dá para apreciar melhor a vista e não deixa de ser uma atitude ecologicamente correta, além do preço baixo. Já queria começar uma atividade física. Agora, encontrei o que precisava." fonte: http://abiliodiniz.uol.com.br/qualidade-de-vida/va-de-bicicleta.htm

#BIKE: integração bicicleta e metrô. #Soluções #simples

Bicicletas “passeam” de trem na Europa e na Asia

A partir de fevereiro metrôs de Taipei, capital de Taiwan, terão espaços dentro de seus vagões para ciclistas acompanhados de suas bikes. Já era permitido o acesso de bicicletas dobráveis dentro de mochilas, mas agora podem ostentar suas duas rodas montadas. Isto já acontece desde 2010 na Dinamarca, onde a Danish State Railways criou espaço nos metrôs que atendem a grande Copenhagen. No Brasil algumas medidas como bicicletas compartilhadas e áreas de estacionamento em áreas centrais da cidade começam a se tornar mais comuns.

Espaço para ciclistas no metrô de Copenhagen.

Identificação do vagão onde há espaços para bicicletas no metrô de Copenhagen. Este tipo de transporte é gratuitamente oferecido pela Danish State Railway, empresa de metrô da capital da Dinamarca. O usuário com uma bicicleta não paga a mais do que a tarifa normal, assim como carrinhos de bebê e cadeiras de rodas.

Primeiro foi no Rio. Agora, em fevereiro de 2012, São Paulo também terá seu sistema de empréstimo de bicicletas. Serão 3.000 magrelas, distribuídas em 300 estações espalhadas por diversos bairros da cidade. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, a disposição dos pontos de empréstimo deve ser feita de tal forma que garanta a integração do sistema com a rede de trens, metrô e ônibus.O termo de cooperação entre o Itaú e a prefeitura vai durar três anos, com possibilidade de renovação. A cada ano, uma média de cem estações deve ser instalada. (Fonte: http://memoria802.blogspot.com/2012/02/sao-paulo-vai-ganhar-300-estacoes-de.html)

Em Taipei bicicletas dobráveis, que podem ser guardadas em mochilas, são tratados como uma bagagem de mão do passageiro, portanto não há restrições de acesso para passageiros com esses tipos de bicicletas em estações. Bicicletas elétricas, motos movidos a gasolina, e as bicicletas de dois ciclistas não são permitidos no MRT, sigla que dá nome ao sistema de trens urbanos de Taipei. Neste sistama de metrô de Taipei o usuário com a bicicleta paga uma tarifa maior e os lugares são restritos ao primeiro e últimos vagões.

Recentemente Curitiba criou espaço para as bicletas estacionarem em áreas centrais da cidade. São Paulo tem cilco rotas mas me muitas grandes aveindas, como a Av. Paulista, elas são proibidas.

Ciclistas acompanhados de suas magrelas dividem espaço com os usuários de metrô a pé. O metro de Copenhagen disponibiliza racks especiais, integrados aos assentos, eles dão segurança evitando que a bicicleta caia durante o trajeto.