Arquivo da categoria: caos

Seja 2015, faça você mesmo! #amor #fraternidade #tudonovodenovo

3597246-781336Acreditem, seremos soterrados pelo lixo.

Você já reparou quanto lixo produz durante 1 dia?

Quantas sacolas plásticas cheias de lixo leva para a rua por semana?

O caminhão da coleta leva para onde? Você sabe?

Já parou pra pensar quantos destes produtos são realmente reciclados?

E os veículos? Móveis? Geladeiras?

Tantas coisas são descartadas.

Caminhão de coleta não elimina o problema.

Está se formando uma grande montanha de lixo no planeta. Não é raro encontrar carros abandonados nas ruas da cidade.

Algum dia um guincho leva para um grande depósito que não para de crescer.

Cresce na velocidade em que os pátios das fábricas são “trolhados” por mais e mais carros novos.

Nesse novo ano de 2015 pare para pensar, reutilize, reforme, use a sua criatividade!

Proponha-se a fazer uma decoração alternativa em sua casa e personalizar seus objetos.

Family playing hide and seekPense que em 50 anos você ainda terá espaço para caminhar nas ruas e o calor não será tão forte.

Plante uma árvore, ensine o seu filho a brincar de esconde-esconde, faça você mesmo!!

O Planeta é o seu lar, cuide dele!

#Saúde: Interior do Estado precisa de mais investimentos

ambulancioterapia“Ambulancioterapia” é o termo que serve para descrever o método adotado pelas prefeituras do interior do Estado que mandam pacientes para tratamentos especializados em Porto Alegre (POA)

A falta de investimentos na saúde nos municípios do interior faz com que as prefeituras busquem, cada vez mais, atendimento na capital. Desta forma as filas dos hospitais em Porto Alegre aumentam a cada dia.

Para 2013, o Governo do estado anunciou que 12% do orçamento será destinado para a saúde. O que está faltando é maior investimento na implantação de melhores sistemas de saúde no interior do estado em macrorregiões. Isso evitará o deslocamento de pacientes por dezenas e centenas de quilômetros até Porto Alegre. Este movimento envolve uma série de outros problemas como os frequentes acidentes nas estradas envolvendo ambulâncias, morte de pacientes durante o tempo de transporte, investimentos nestas conduções e tantos outros casos como é o caso das superlotações dos hospitais da capital e baixa qualidade nos atendimentos.

Jurandir Maciel

Ato de instalação de Comissões para legislatura 2013 na Assembléia Legislativa/RS

O deputado gaúcho, Jurandir Maciel (PTB/RS), conhecido como o deputado da Saúde na Assembléia Legislativa vem lutando para a implantação de um novo Plano Estadual de Saúde que irá contemplar os municípios descentralizando os atendimentos da capital. Na tarde de ontem (14/02) foram definidos os nomes titulares das comissões que irão atuar em cada área na legislação de 2013. Jurandir Maciel foi titulado como membro da Comissão de Saúde, que segundo o parlamentar “será o viés para a concretização de seus planos para melhoria do atendimento da saúde”.

 

A #Gestão ideal para os #Resíduos #Sólidos

Cerca de 50% dos municípios brasileiros ainda não elaboraram seus planos de gestão em resíduos sólidos. Até o próximo dia 02 de agosto os municípios que não entregaram seus projetos ficarão sem receber recursos federais.

No Rio Grande do Sul a Comissão de Saúde e Meio Ambiente através da subcomissão de Resíduos Sólidos realizou diversas audiências públicas regionais de orientação e constituição dos trabalhos. À frente desta organização o coordenador e relator desta subcomissão, deputado Jurandir Maciel nos concedeu uma entrevista e detalhou o que é, na sua opinião, uma gestão ideal para os resíduos sólidos.

Movimento Municipalista- Deputado, como seria uma gestão ideal para o lixo?

Deputado Jurandir-  “O caminho ideal é que todo resíduo sólido  produzido pela população seja encaminhado somente à aterros sanitários licenciados e com o devido cuidado geológico definido por profissionais. Aterros que não estejam localizados próximos a mananciais, descartando o risco de contaminação da água”.

Dentro do plano nacional de resíduos sólidos estão contemplados encaminhamentos a materiais que até então na têm destinos corretos, como é o caso dos lixos eletrônicos, os quais já renderam ao Brasil o título de maior produtor do mundo. Para dar destino ao lixo eletrônico foi criada a “política reversa” do lixo, explica Jurandir, em que o produtor destes materiais é responsável pelo recolhimento do mesmo: Por exemplo, os fabricantes de geladeiras deverão realizar o recolhimento de geladeiras quando assim for solicitado. O mesmo deverá acontecer com pneus, lâmpadas, eletroeletrônicos, agrotóxicos, pilhas, baterias, óleos lubrificantes, computadores, entre outros.

Segundo o deputado Jurandir, a maior parte do lixo produzido, cerca de 95% em volume e peso, é o lixo produzido pela população, em residências, bares, restaurantes, mercados, hotéis, enfim, é o chamado lixo não contaminante e ele deve ser devidamente separado no local onde é produzido. Neste caso, é importante que a população colabore com a separação correta.

E em terceiro lugar, a gestão ideal para o lixo, segundo o deputado, inclui uma nova construção social com a inserção dos catadores. Neste processo, os catadores tem uma nova configuração, a verdadeira forma que é preconizada pelo plano nacional de resíduos sólidos, que determina que os municípios devem promover a inserção social desta classe. “Em nosso relatório está bem claro que isso deve ser feito no ponto de vista familiar em primeiro lugar, de identificação das condições educacionais, sociais e familiares. Promovendo esta identificação, passa-se para o resgate habitacional, para que eles tenham um local adequado de morar, de preferência perto às usinas de reciclagem, também para que sua casa não se torne um pátio de separação de lixo”.

Conforme explicou o deputado Jurandir Maciel: O item resgate educacional é contemplado desde a alfabetização até o aprimoramento desta aprendizagem que contempla a formação profissional destes trabalhadores. De forma que os catadores possam realmente interagir com os resíduos de tal sorte que eles tenham conhecimento de toda a cadeia e de toda forma de destinação e cuidados com o lixo e que eles possam ser agentes ambientais fornecedores de conhecimento cultural na sociedade.

E para completar, que os catadores recebam proteção previdenciária, assistência de governo através da formalização profissional. Inclusive, já foi encaminhado junto à câmara federal, já passou por todas as comissões faltando pouco para a sua aprovação. A partir daí, efetivamente os catadores irão possuir status profissional. A nomenclatura escolhida foi a de catador, escolhida por eles, é assim que querem ser chamados, explica.

O plano nacional de resíduos sólidos contempla também exigências às usinas de reciclagem. Os galpões das usinas deverão ter os padrões arquitetônicos apropriados, elaborados por especialistas, com equipamentos adequados, “não somente com aquelas prensas hidráulicas que já mutilaram diversas pessoas”. As usinas precisam de equipamentos com estrutura tecnológica adequados que não retirem mão de obra mas que tirem estas pessoas das condições sub-humanas de trabalho a que são submetidas atualmente, finaliza.

PRÓXIMO AO ACONTECIMENTO DE DOIS GRANDES EVENTOS ESPORTIVOS MUNDIAIS O #BRASIL AINDA NÃO TEM SOLUÇÕES

Solução simples, fácil e barata

Em Los Angeles, linhas de ônibus são interconectadas com o metrô. Isso facilita muito a vida de quem mora longe. A mobilidade urbana precisa de ideias como estas e o Brasil precisa melhorar o panorama da mobilidade urbana. Dois grandes eventos mundiais estão prestes a  acontecer no Brasil, a Copa do Mundo em 2014 e as Olimpíadas em 2016,  durante estes dois acontecimentos, todos os olhares do planeta estarão voltados para o Brasil. A vitrine do país irá depender dos bons exemplos que existem aqui, ou os maus exemplos serão vitrine.  É por esse motivo que as ações  para promover melhorias melhorias se tornam cada vez mais urgentes. Esse tipo de acontecimento atrai espectadores de todo o mundo e aumenta ainda mais o número de pessoas na zona urbana o que, para um sistema de tráfego despreparado, pode acarretar em um grande colapso.

Imagens: http://www.flickriver.com/photos/raymondyue/sets/72157625083176648/ http://www.greenforwardblog.com/2011/02/la-bus-story.html

O QUE VOCÊ FAZ COM O SEU #LIXO?

Segundo o site Clima tempo (http://www.climatempo.com.br/previsao-do-tempo/cidade/363/portoalegre-rs) existe previsão de chuva para Porto Alegre, o que deixa a população tensa.
O que virá desta vez? Alagamentos como sempre…
A cada precipitação chuvosa é o mesmo problema na capital gaúcha, falta de escoamento e ruas alagadas.
Hoje pela manhã, não menos tensa com a situação, me deparei com esta cena da foto ao lado, em uma rua de Porto Alegre.
Imaginei que esse lixo só poderia estar ali por duas razões:
1- A prefeitura não recolheu e deixou a disposição dos catadores para revirar.
2- A população sem educação, jogou lixo na rua e ele foi parar dentro do boeiro.
Que a capital gaúcha está virando um grande lixão e cenário de uma absurda violação dos direitos humanos e do ambiente urbano, a gente já falou neste blog, questionamos a responsabilidade do governo municipal, mas e a responsabilidade dos cidadãos?
Todos os dias cada um de nós produz grande quantidade de lixo, na cozinha, no banheiro, no escritório, no quintal… As lixeiras espalhadas pela casa sempre tem algo para descartar. Segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), são gerados diariamente cerca de 230.000 toneladas de lixo.
Sem que você se quer perceba joga um papel de bala jogado no chão, este vai acumular com o restante do lixo da rua e o resultado é desastroso: vias imundas; terrenos e córregos transformados em depósito de lixo; boeiros entupidos; alagamentos. Esse cenário caótico é o combustível ideal para a proliferação de doenças e a poluição do solo, da água e do ar. Muito mais do que descartar o lixo no lugar adequado, todo cidadão deve assumir o compromisso de reduzir a quantidade de lixo que produz.

Veja a matéria veiculada no fantástico sobre a educação do lixo:

#Revolta e desespero no transporte público em São Paulo

Pane no metrô, por volta das 7 horas da manhã, causa revolta e tumulto em Francisco Morato na grande São Paulo. Devido ao vandalismo, depredação e violência na estação a polícia soltou bombas de efeito moral e interditou o local.
O Comércio foi fechado e seis pessoas foram pressas. A alternativa encontrada pelos passageiros foi a estação de ônibus da qual um dos principais corredores de acessos é através do metrô interditado.
Não há previsão de retomada dos serviços.
A superlotação ja se tornou uma grande falta de respeito à aqueles que diariamente prescisam enfrentar o aperto, tumulto e confusão no sistema de transporte brasileiro. Resta entender se a revolta dos passageiros é justificada...
foto: http://f.i.uol.com.br/folha/cotidiano/images/12089229.jpeg

Passageiros de trens enfrentam a polícia e depredam estação em SP

Os passageiros ficaram revoltados com uma pane no fornecimento de energia elétrica dos trens. Eles queimaram a bilheteria, quebraram catracas e destruíram parte da estação de Francisco Morato.

fonte: Jornal Hoje

clique aqui e assista o vídeo.

Fonte e vídeo: http://g1.globo.com/jornal-hoje/

#Imobilidade urbana: Greve de ônibus causa caos no RJ

Image


Milhares de pessoas tiveram dificuldades de se deslocar hoje pala manhã no Rio de Janeiro, isso significa que foi instaurado o verdadeiro caos na cidade maravilhosa.
A mobilidade urbana é atualmente um dos maiores problemas das grandes cidades brasileiras.

Greve de ônibus causa trânsito e afeta pelo menos 1,3 milhão no RJ

Paralisação de rodoviários atinge cinco municípios do estado. Rodoviários reivindicam 16% de aumento do salarial.

A greve dos rodoviários causa congestionamento, na manhã desta quinta-feira (29), nas principais vias de Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Segundo Márcio Barbosa, superintendente do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Setrerj), a paralisação afeta ao menos 1,3 milhão de pessoas.
Além de Niterói e São Gonçalo, funcionários de empresas de ônibus de outros três municípios – Itaboraí, Maricá e Tanguá – estão em greve nesta manhã.
Por causa da greve, as garagens das empresas de ônibus estão lotadas.
De acordo com Márcio Barbosa, eles reivindicam um aumento de 16% sobre o salário e 40% sobre a cesta básica. Além de motoristas e cobradores, a classe também inclui funcionários da administração e da manutenção. Barbosa explica que a frota desses cinco municípios é composta por 3 mil ônibus.

fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2012/03/greve-causa-transito-e-afeta-ao-menos-13-milhao-em-5-cidades-no-rj.html

foto: http://www.atribunarj.com.br/images/e2e0ca23e9.jpg

#PortoAlegre a cidade da Imobilidade #chuva e caos

Image

A chuva tão esperada chegou a Porto Alegre, e com ela os já conhecidos alagamentos. Porto Alegre tem um grave problema de mobilidade que obriga os motoristas a destinarem-se para as vias principais. O trânsito pelas vias secundárias é praticamente impossível. A maioria das vias é mão única o que obriga o motorista a dar várias voltas até chegar ao seu destino. Com o aglomeramento de veículos nas vias principais, o caos aumenta em dias de chuva. O lixo que entope os bueiros agrava a falta de escoamento e transforma Porto Alegre em uma cidade alagada com trânsito lento. Um mau exemplo de coleta de lixo, manutenção de esgotos pluviais e péssima engenharia de trânsito. Porto Alegre tem o suficiente ruas para os veículos de seus moradores, falta só a prefeitura cumprir a sua função básica.

Chuva em Porto Alegre já atinge 60% da média de março
Em apenas duas horas, caíram 40,2 mm na Capital

Uma chuva intensa que começou a cair sobre Porto Alegre por volta das 8h provocou mais de 40 pontos de alagamento e tumultou a rotina da Capital no início da manhã.

Em apenas duas horas, entre 8h e 10h, foram registrados 40,2 mm de chuva na estação do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no bairro Jardim Botânico, o que corresponde a 38,5% da média do mês de março na Capital. Segundo a estação da Central RBS, na Avenida Ipiranga, o acumulado entre a meia-noite e 10h chegou a 63,2 mm, 60% da média de março.

Com a água cobrindo vários pontos de ruas e avenidas, o trânsito ficou caótico no começo da manhã. A chuva também causou transtornos no aeroporto Salgado Filho, que operou por instrumentos para pousos, obrigando o cancelamento de 17 voos até as 10h, quando o tempo começou a melhorar — embora as nuvens escuras sobre a cidade que ainda ameaça provocar novas precipitações.

A chuva ajudou a derrubar as temperaturas na Capital. Os termômetros, que chegaram a subir a 24°C durante a madrugada, recuaram para 22°C, às 10h. Durante o dia, a máxima não deve passar dos 27°C.

Nesta quarta-feira, a chuva continua, mas em intensidade e quantidade variadas. À tarde, o tempo já começa a limpar no Sul e no Oeste e, durante a noite, também no centro, norte e nordeste do RS. Amanhã, o sol volta ao Estado, elevando novamente as temperaturas, mas sem atingir o calor extremo dos últimos dias. Na sexta-feira, as máximas devem ficar em torno dos 31°C nas Missões e dos 30°C, na Fronteira Oeste.

Foto: Luis Antônio Araújo

Fonte: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/geral/noticia/2012/03/chuva-em-porto-alegre-ja-atinge-60-da-media-de-marco-3694303.html