Arquivo do dia: março 29, 2012

#solução para os buracos das ruas: Campanhas bem #Humoradas na internet

Image

A falta de reparos em ruas e avenidas de inúmeras cidades permitem que o problema dos buracos se agrave. Em épocas de chuvas então é que o perigo se multiplica. Cansados de pedidos e solicitações em vão, moradores organizaram campanhas críticas e bem humoradas pelas redes sociais para chamar atenção.

Moradores de várias regiões do país fazem protesto contra buracos

A ideia é mobilizar as pessoas e chamar atenção das autoridades. A forma que milhares de brasileiros encontraram para botar a boca no trombone é a internet.

O susto veio logo depois de um temporal. O enorme buraco e o córrego que passa embaixo ameaçam quarenta casas no chamado Ladeirão do Morumbi, em São Paulo. Os moradores tiveram que sair. O caso realmente é grave e envolve risco grande. Por isso, dois dias depois o buraco já começou a ser consertado.
Pelo Brasil, há buracos abertos há muito tempo. Contra eles, existe um novo tipo de protesto e mobilização. É com uma boa dose de ironia que as reclamações contra os buracos ganham cada vez mais seguidores nas redes sociais. Tem até concurso para eleger o buraco mais bonito de Joinville, Santa Catarina.
Em Trindade, na região metropolitana de Goiânia, um morador decidiu mapear os buracos pela internet. Em duas semanas, conseguiu reunir quase 400 colaboradores.
Em Frutal, no Triângulo Mineiro, a mobilização feita pela internet ganhou as ruas. Os moradores foram convocados pelas redes sociais. Em quatro horas, foram pintados 89 buracos em uma mesma rua.
Em Barbacena, no interior de Minas Gerais, a mobilização na internet e a tinta também foram usadas para chamar a atenção de quem tem obrigação, mas parece não ouvir as reclamações.
Para mostrar o descontentamento com a solução que não chega, em Cuiabá, os moradores plantaram uma bananeira em um buraco.
Em Belém do Pará, um ciclista caiu em um buraco encoberto pela água.
Outro buraco em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, é do tipo vai e volta. Há dois anos, consertos mal feitos fazem com que ele esteja sempre ali e, muitas vezes, em companhia de vários outros.
O assistente administrativo Carlos Eduardo Correia decidiu se juntar aos descontentes da internet. “Se você ficar só vendo e não tomar uma providência, alguém tem que botar a boca no trombone e falar alguma coisa. Você está pagando seus impostos, você tem que ter os diretos como cidadão”.

Fonte: http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2012/03/moradores-de-varias-regioes-do-pais-fazem-protesto-contra-buracos.html

Em Porto Alegre um grupo comparou os buracos da cidade com um enorme campo de golf, confira o vídeo abaixo:

#Revolta e desespero no transporte público em São Paulo

Pane no metrô, por volta das 7 horas da manhã, causa revolta e tumulto em Francisco Morato na grande São Paulo. Devido ao vandalismo, depredação e violência na estação a polícia soltou bombas de efeito moral e interditou o local.
O Comércio foi fechado e seis pessoas foram pressas. A alternativa encontrada pelos passageiros foi a estação de ônibus da qual um dos principais corredores de acessos é através do metrô interditado.
Não há previsão de retomada dos serviços.
A superlotação ja se tornou uma grande falta de respeito à aqueles que diariamente prescisam enfrentar o aperto, tumulto e confusão no sistema de transporte brasileiro. Resta entender se a revolta dos passageiros é justificada...
foto: http://f.i.uol.com.br/folha/cotidiano/images/12089229.jpeg

Passageiros de trens enfrentam a polícia e depredam estação em SP

Os passageiros ficaram revoltados com uma pane no fornecimento de energia elétrica dos trens. Eles queimaram a bilheteria, quebraram catracas e destruíram parte da estação de Francisco Morato.

fonte: Jornal Hoje

clique aqui e assista o vídeo.

Fonte e vídeo: http://g1.globo.com/jornal-hoje/

#Imobilidade urbana: Greve de ônibus causa caos no RJ

Image


Milhares de pessoas tiveram dificuldades de se deslocar hoje pala manhã no Rio de Janeiro, isso significa que foi instaurado o verdadeiro caos na cidade maravilhosa.
A mobilidade urbana é atualmente um dos maiores problemas das grandes cidades brasileiras.

Greve de ônibus causa trânsito e afeta pelo menos 1,3 milhão no RJ

Paralisação de rodoviários atinge cinco municípios do estado. Rodoviários reivindicam 16% de aumento do salarial.

A greve dos rodoviários causa congestionamento, na manhã desta quinta-feira (29), nas principais vias de Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Segundo Márcio Barbosa, superintendente do Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio (Setrerj), a paralisação afeta ao menos 1,3 milhão de pessoas.
Além de Niterói e São Gonçalo, funcionários de empresas de ônibus de outros três municípios – Itaboraí, Maricá e Tanguá – estão em greve nesta manhã.
Por causa da greve, as garagens das empresas de ônibus estão lotadas.
De acordo com Márcio Barbosa, eles reivindicam um aumento de 16% sobre o salário e 40% sobre a cesta básica. Além de motoristas e cobradores, a classe também inclui funcionários da administração e da manutenção. Barbosa explica que a frota desses cinco municípios é composta por 3 mil ônibus.

fonte: http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2012/03/greve-causa-transito-e-afeta-ao-menos-13-milhao-em-5-cidades-no-rj.html

foto: http://www.atribunarj.com.br/images/e2e0ca23e9.jpg

458 anos de #Salvador: Onde a história do #Brasil começa

Parabéns Salvador, 458 anos

A História da colonização e da missigenação brasileira começou a ser contada na região norte. Salvador é uma parte dela e hoje, 29 de março completa 458 anos de emanciapação política/administrativa. Parabéns ao povo de Salvador!

por: Marta Erhardt e Thiago Fernandes

Uma cidade de personagens

Tipos populares sempre marcaram a vida pacata de Salvador. Pessoas excêntricas desfilavam suas singularidades pelas ruas da capital baiana e se tornaram símbolos de uma época. Quando a cidade alta ainda era centro comercial, financeiro e administrativo da capital, o Guarda Pelé se transformou em personagem principal da história da região. Ele controlava o trânsito na Praça Municipal e aproveitava para fazer coreografias entre os carros. Em meio aos apitos e movimentos de braços, surgia um aceno ali, outro acolá. Era a receptividade do soteropolitano, caindo nas graças de mais uma peculiaridade de sua cidade.

O Guarda Pelé não é caso isolado. O famoso Jacaré chamava a atenção dos transeuntes na mesma região, quando subia em um caixote para fazer discursos políticos. E quem já não ouviu falar do repórter do povo? No início do século passado, Cuíca de Santo Amaro cantarolava seus cordéis para relatar os “causos” da sociedade baiana da primeira metade do século. Suas histórias provocavam temor entre os integrantes da alta sociedade. Se estivesse vivo, completaria cem anos em 2007. Ele morreu aos 56 anos, em 1964. Dentre os fatos contados em praça pública, entraram para a história “o crente que passou a mãe para trás” e “a mulher que casou com outra”.

O antropólogo e professor do Departamento de Antropologia da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Roberto Albergaria, explica o fascínio que estas fguras exerceram ao longo do tempo. “Os tipos populares são aqueles cuja singularidade está no limite entre a loucura e a excentricidade A cidade representava um grande teatro, onde as pessoas viviam suas diferenças publicamente”, explica.

Na medida em que Salvador cresceu e ultrapassou a marca de 1 milhão de habitantes, deixou de ser propícia a estes tipos. “A nova Bahia de massas começa a substituir a velha Bahia da comunidade e as pessoas, como atores sociais, passam a representar um novo papel. Tornam-se mais introspectivas. Assim, os contatos foram se distanciando e a experiência da rua passa a ser a do anonimato”, destaca Albergaria.

Apesar do desaparecimento gradativo dos tipos populares a partir da segunda metade do século XX, uma mulher ainda atraía os olhares dos moradores da Cidade Alta na década de 70. Quem freqüentava a região conta que perambulava por ali uma moça toda vestida de roxo. OS boatos davam conta de que ela teria sido abandonada no altar pelo noivo. Com o trauma, apresentou um quadro de depressão e problemas psicológicos, passando a perambular pelas ruas do centro de véu e grinalda. Alguns anos depois, adotou o roxo e o preto, em sinal de luto.

Hoje, estas figuras ainda podem ser encontradas em cidades do interior e nos bairros periféricos da capital baiana, onde ainda há uma densa vida de rua, de acordo com o antropólogo. “Houve uma mudança na expressão dessa natureza. Hoje o que se tem é uma massa de anônimos onde a singularidade não é mais possível”, afirma.

fonte: http://www3.atarde.com.br/especiais/aniversario_salvador/uma_cidade_de_personagens.htm