#Fumo: Enquanto uns morrem, outros sobrevivem dele

Image

PREFEITOS GAÚCHOS NÃO CONCORDAM COM a proibição da venda de cigarros com sabor visa diminuir o consumo do tabaco, o que pode afetar diretamente a indústria do fumo, a economia de municípios calcados na pequena propriedade rural e na economia familiar. Pelo menos 2,5 milhões de brasileiros trabalham na cadeia produtiva do fumo. Além disto, o setor injeta anualmente R$ 148 bilhões na economia. Só de impostos, são recolhidos anualmente a quantia de R$ 75 bilhões. A AMVARP - Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo vem reivindicando, há tempos, a defesa da cadeia produtiva de tabaco, uma das principais fontes de geração de renda da região. Os prefeitos da AMVARP entendem sofrer preconceito pela sua forma de geração de renda ser a produção de tabaco. A região criou uma Comissão Permanente em Defesa da Cadeia produtiva do Fumo que está trabalhando para disseminar a importância da atividade para os municípios. Segundo dados levantados pela Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) na safra de 2009, 304 municípios gaúchos tiveram incremento na arrecadação do ICMS com a produção de fumo. O presidente da AMVARP, prefeito Mario Rabuske salienta que “apenas no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) direto, os municípios da AMVARP recebem um retorno em torno de R$ 60 milhões, seja com a produção de tabaco ou a de cigarros”. O prefeito salienta ainda que “devem ser levados em conta todos os outros negócios que funcionam em função da produção”, diz. “A cadeia produtiva do fumo é a atividade essencial da região. É importante que se pense em diversificação, mas o tabaco hoje representa fonte de renda garantida aos nossos produtores e o combustível dos nossos municípios”, finaliza Rabuske.

Anvisa proíbe cigarros aromatizados e com sabor no país
Fica vetada a adição de substâncias que dão sabor e aroma aos cigarros e produtos derivados do tabaco, como os
mentolados e os de sabor cravo, chocolate e morango

Brasília – Depois de mais de três horas de debate, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) baniu os cigarros aromatizados e com sabor no país. Em reunião hoje (13), os  quatro diretores da agência reguladora decidiram proibir a adição de substâncias que dão sabor e aroma aos cigarros e a outros produtos derivados do tabaco, como os mentolados e os de sabor cravo, chocolate e morango. Os cigarros com sabor vão sair das prateleiras somente daqui um ano e meio.
No caso do açúcar, a Anvisa cedeu aos apelos da indústria do fumo e manteve a adição, porém limitada à reposição do açúcar perdido na secagem da folha de tabaco. Segundo os fabricantes, o tipo de fumo mais usado no país perde açúcar no processo de produção e, por isso, é necessária a reposição. O açúcar foi motivo de impasse entre os diretores na reunião passada, em fevereiro, o que acabou adiando a decisão para hoje (13). A medida vale para os produtos nacionais e importados. Estão isentos os destinados à exportação.

A indústria nacional e as importadoras terão um ano para adaptar o processo de fabricação do cigarro e seis meses para retirar de circulação os aromatizados. Para outros produtos, como charuto e cigarrilha, o prazo foi ampliado. São 18 meses de adequação e seis meses para recolhimento do mercado.

Fica permitido o uso de algumas substâncias nos derivados do tabaco: açúcar, adesivo, aglutinante, agentes de combustão, pigmento ou corante (usado para branquear papel ou na impressão do logotipo da marca), glicerol e propilenoglicol e sorbato de potássio. A proposta aprovada prevê ainda que novos ingredientes precisam passar pelo aval da agência reguladora para serem usados no futuro.

fonte: http://exame.abril.com.br/economia/brasil/saude/noticias/anvisa-proibe-cigarros-aromatizados-e-com-sabor-no-pais

link relacionado:
http://wp.clicrbs.com.br/santacruz/2011/05/21/area-de-plantio-de-tabaco-deve-ser-reduzida/

Anúncios

2 Respostas para “#Fumo: Enquanto uns morrem, outros sobrevivem dele

  1. Eu aplaudo de pé esta decisão da Anvisa. Como publicado, em termos de saúde pública, os cigarros aromatizados são destinados principalmente a jovens e adolescentes que começam a consumir este produto que causa males terríveis à saúde cada vez mais cedo. A produção de tabaco não foi proibida no país, apenas a adição de substâncias que não é feita pelo produtor e sim pela indústria. Então, em termos de plantio e extração, o produtor não precisará modificar em nada seu trabalho. Será que vai diminuir a procura da indústria pelo tabaco? Acredito sinceramente que não. Afinal, para exportação, nada mudou. E restrições a esta indústria estão sendo feitas de tempo em tempo, e a mesma continua sendo um império riquíssimo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s